Renctas
Idioma - Language
Busca
OK
Faça Parte
Amigos da Fauna
RENCTAS
Institucional Projetos e aes O Trfico de animais silvestres Fique por dentro Seja Renctas Shopping Quem somos O que fazemos Como fazemos Quem nos apoia Prmios e reconhecimentos Relatrios financeiros Contato Projetos em andamento Projetos j realizados Relatrio Renctas Relatrio CPI Legislao ambiental Informativo Renctas Notcias do trfico A Renctas na Mdia Artigo do ms Perguntas frequentes Denuncie o trfico Amigos da fauna Guardies da fauna Cadastre-se
Home | Fique por dentro | Notícias do tráfico | Notícia
Informe-se
Notícias do Tráfico Nacional
Operação na Serra do Divisor apreende 250 kg de carne silvestre
Data: 07/04/2009 - Ascom / Ibama

 

 Apreensão de carne salgada de animais silvestres, jabutis e armas no Acre
 
 Apreensão de carne salgada de animais silvestres, jabutis e armas no Acre
 
 

Cruzeiro do Sul (07/04/2009) - Em operação no entorno do Parque Nacional da Serra do Divisor, no Acre, no fim de semana passado, o Ibama apreendeu 250 quilos de carne salgada de animais silvestres (anta, veado, porco-do-mato, macacos e jacú), 12 jabutis vivos, três espingardas e uma canoa de madeira com motor de rabeta.

A caça, as armas e a canoa foram apreendidas no igarapé São Pedro no flagrante dado em três caçadores, um deles conseguiu fugir e os outros dois foram encaminhados ao Ibama em Cruzeiro do Sul para autuação. Os infratores receberão multa de R$ 131 mil.

No Ibama, identificou-se que um dos caçadores era foragido da Justiça e tinha mandado de prisão expedido contra ele por tentativa de homicídio e furto e, no mesmo instante, foi encaminhado para a penitenciária. Em janeiro, em ação de fiscalização contra caçadores, o Ibama e a Polícia Militar também localizaram um outro foragido por homicídio.

A operação desse fim de semana foi desenvolvida pelas áreas de fiscalização do Ibama e do Instituto Chico Mendes, com o apoio do 61.º Batalhão de Infantaria e Selva do Exército, após a chegada de denúncia anônima de que havia caçadores no entorno e dentro do parque.

O analista ambiental do Escritório Regional de Cruzeiro do Sul, Lisarbson Messias, conta as dificuldade de acesso ao local da operaçã “Nós viajamos 18 horas de barco e caminhamos durante seis horas pela floresta até encontrar os caçadores, que vinham agindo nas cabeceiras de igarapés na região, uma área de fronteira do extremo ocidente do Brasil com ocorrência de tráfico internacional de drogas”.

A carne foi doada a instituições filantrópicas do município de Cruzeiro do Sul e os jabutis serão soltos na natureza.

Ascom/Ibama


 

Escolha outra Notícia:
Fique por dentro
Informativo Renctas  |  Notícias do tráfico  |  A Renctas na mídia  |  Artigo do mês
Perguntas freqüentes  |  Denuncie o tráfico